Continua a agenda promocional de Rita Ora! Ela foi entrevistada no Live With Kelly and Ryan, aonde falou um pouco sobre sua vida pessoal e Mia Grey, sua personagem em “Cinquenta Tons de Liberdade”, mostrando um pequeno vídeo de uma das cenas do filme aonde ela aparece.

Assista abaixo:

A próxima parada de Rita na TV americana será no Seth Meyers, com uma nova performance musical.

Publicado em 1 de Fevereiro de 2018 às 16:29
Categorizado em: Entrevista

Rita Ora concedeu uma entrevista exclusiva para a Us Weekly aonde falou sobre seu dueto com Liam Payne, o último filme de Cinquenta Tons e “Proud”. Leia a tradução exclusiva feita pelo Rita Ora Brasil.


A cantora de “Black Widow”, de 27 anos, cujo dueto “For You” com Payne, 24, está subindo no chart da Billboard, admite que por mais que ela não tivesse lançado música por algum tempo, a estrela não considera esse um momento de retorno. “Não sito que eu sumi ou tirei uma folga. Definitivamente me expandi para muitas coisas antes de lançar música, com programas de TV e coisas assim. Acho que esse é um grande momento porque eu estava super animada mas muito nervosa em poder lançar músicas novas”, Ora, que se separou da gravadora de Jay Z, Roc Nation, em 2016, nos explicou. “Houveram momentos aonde eu sentia dúvidas em se eu poderia algum dia poder lançar músicas das quais eu gostasse de verdade. Foram momentos obscuros em minha vida”.

A bela loira, que está animada em embarcar em sua próxima turnê, já esgotara, ainda esse ano, adiciona: “Foi amável ver os fãs ainda se mantendo do meu lado. E eu fiz novos fãs ao longo do caminho. Então eu mal posso esperar para sair e ver todos, cair na estrada e dormir num ônibus de turnê e performar como uma banda nova. Será muito divertido”.

Adicionado a toda essa diversão, a antiga apresentadora do America’s Next Top Model abriu foi como foi trabalhar com o ex-One Direction. “Pudemos gravar [“For You’] no mesmo estúdio, o que infelizmente não tem acontecido muito na era atual da música. Tudo é enviado via e-mail ou Dropbox, então é muito legal poder termos gravado juntos”, a ex-jurada do The X Factor disse do single incluso na trilha do próximo filme Cinquenta Tons de Liberdade que tem Ora como Mia Grey.

Sobre a história do filme, a estrela disse à Us: “É definitivamente um pouco mais assustador porque eu sou sequestrada e Dakota Johnson sai em uma missão pra me salvar”. Ela adiciona: “Eu fiquei muito triste gravando a última cena, mas foi feito tão bem, estou animada para que o filme seja lançado”.

Enquanto isso, Ora, que é uma refugiada do Kosovo (sua família foi forçada a fugir do país quando ela tinha apenas um ano para o Reino Unido), fez uma parceria com a Absolut para trabalhar no The Open Mic Project – “uma plataforma para amplificar e unir as vozes da nação para começar uma mudança necessária na conversação de hoje em dia”.

“Tenho uma incrível experiência em histórias de aceitação pessoal. Ser capaz de alcançar meu sonho, fazer meu trabalho dos sonhos e amar cada minuto disso, eu queria encontrar algum outro jeito de que meus fãs se identificassem”, o ícone da moda nos disse.

A compositora, que credita as histórias enviadas por fãs para ajudá-la a escrever “Proud”, adiciona: “[A parceria] foi definitivamente uma maneira incrível de me conectar com meus fãs. Foi um momento perfeito para mim poder dar a eles algo como outra plataforma para pessoas que talvez possam não tê-la”.

Publicado em 23 de Janeiro de 2018 às 14:01
Categorizado em: Entrevista

Continuando a série de entrevistas promovendo sua nova música, “Proud”, Rita Ora foi entrevistada pela OUT Magazine aonde falou como sobre a comunidade LGBTQ inspirou a nova faixa. Confira a tradução abaixo com exclusividade do Rita Ora Brasil.


OUT: Como você se envolveu com o The Open Mic Project?

Rita Ora: Foi algo lindo porque é sobre usar a música para encorajar maior aceitação no mundo de hoje, independentemente de suas crenças ou fronteiras. Foi algo muito legal para me conectar com meus fãs e até mesmo fazer novos e coletar centenas de histórias reais de aceitação. Foi inspirador de ler. Li o máximo possível e realmente me ajudou a escrever “Proud” de uma maneira com maior significado.

O processo desse projeto como um todo foi realmente autêntico e quando a Absolut veio com a ideia para mim, me senti próxima e pessoal, e eu amo fazer projetos como esse. Tenho me envolvido com caridade e levantar dinheiros para as causas nas quais eu acredito, ser capaz de me envolver com algo na mesma veia, e que envolva música, me deixou animada em fazer parte.

“Proud” é um hino LGBTQ. Quais tem sido suas experiências mais memoráveis com a comunidade LGBTQ em sua carreira?

Tem sido um relacionamento próximo. Minha vida toda tem sido muito estranha em muitos lugares e as pessoas achavam que eu era meio louca, e olhavam da maneira com que eu me vestia e achavam que eu era definitivamente doida. As únicas pessoas que não pensavam isso de mim eram da comunidade LGBTQ. Sinto que devo muito à comunidade desde antes mesmo de ter me tornado uma figura pública, porque eu tive uma família com eles. Me ajudaram a me tornar quem eu sou hoje.

O que você quer que as pessoas tirem dessa música? Qual a mensagem que você quer carregar?

Quero encorajar mais aceitação no mundo de hoje. Tem sido uma coisa positiva de se fazer, agora mais do que nunca nós precisamos disso. Dois ou três anos atrás eu não teria certeza se eu algum dia iria poder lançar as músicas que eu quero, ser eu mesma e ser livre. Agora, em 2018, eu sinto isso. Em 2016 eu pensaria que não de jeito nenhum eu poderia ser capaz de fazer o que eu quero. Como os tempos mudaram, né?

Isso significa que em 2018 será o ano que finalmente iremos ter seu álbum?

Sim, definitivamente. Eu sei. É incrível poder dizer isso.

Além do álbum, o que Rita Ora irá fazer esse ano?

Começo minha turnê europeia em Maio e depois eu vou pra América para alguns shows isolados. Temos “For You”, o single que eu lancei com Liam Payne para Cinquenta Tons de Liberdade. Quer lançar o máximo de conteúdo possível, performar e realmente apenas compartilhar minha vida com o mundo.

Você está tão ocupada o tempo todo. O que você faz quando não está trabalhando?

Não sei porque eu nunca não estou trabalhando. Quando tenho um minuto pra mim mesma, procuro outra coisa pra fazer. Tento ser visionária e faço coisas que não mostram resultados imeditados. Hoje eu tive uma reunião incrível e eu não terei nenhum resultado dela até o final do ano, mas está tudo bem. Coisas assim. Gosto de me preparar para o futuro e amo trabalhar.

Você definitivamente tem uma visão de longo alcance, coisa que muita gente não tem.

(Risos) Eu tento, com certeza.

Publicado em 19 de Janeiro de 2018 às 16:54
Categorizado em: Entrevista

“Se você ainda não está na modinha da Rita Ora, o que está esperando?”, indagou a InStyle Magazine hoje ao divulgar uma entrevista inédita com Rita Ora, aonde ela fala sobre sua nova faixa, “Proud”, o novo álbum e muito mais. A tradução você confere abaixo, com exclusividade do Rita Ora Brasil.


A cantora de 27 anos está dominando os charts, e não se esqueçam que ela entende um pouquinho de moda também. Em Outubro ela lançou uma música que eu ainda não parei de ouvir, “Anywhere”, e em seguida lançou um dueto para a trilha sonora de Cinquenta Tons de Liberdade com o ex-One Direction, Liam Payne, intitulado “For You”.

Agora, Rita usa sua plataforma novamente para não apenas mais uma vez lançar uma música que irá entrar em suas playlists, mas também encorajar seus fãs com uma mensagem de positividade. “Proud”, lançada nesta sexta, é o resultado de uma colaboração com a Absolut através do The Open Mic Project, que encorajou fãs a compartilharem histórias de aceitação. Ouça a música abaixo:

Ora diz que ela gostaria de “dar a todos uma voz e usar a música para encorajar maior aceitação no mundo, independentemente de história, crença ou fronteiras”. Após ler centenas de histórias e se identificar com muitas (ela e sua família foram refugiados do Ukosovo no Reino Unido quando ela tinha apenas um ano de idade), ela concordou que a ideia de encontrar sua própria tribo é sobre o que é essa nova música se trata.

“Houve um tipo incrível de similaridade entre todas elas, que foi a necessidade de se libertar de seu habitat ou aonde eles cresceram. Tem muito a ver com o ambiente no qual eles se influenciaram”, ela disse. “A comunidade LGBTQ foi muito apoiadora com esse projeto, e eles definitivamente abriram seus corações e contaram suas histórias, o que me deixa muito grata”.

Para a estrela, tentar se sentir confortável quando ela está viajando é o que inspirou a vibe da música. “A parte mais difícil é que você nunca está em um lugar só. Isso é um saco em algumas partes e você fica com saudades de casa”, ela diz, explicando que qualquer um pode se identificar com o sentimento de se sentir vazio. “Foi muito encorajador ter um projeto para trabalhar que me fizesse sentir que não estou sozinha”.

Ora, que irá lançar um álbum mundialmente este ano e estará em turnê na Europa em Maio, também deu uma dica do que esperar musicalmente dela. “Esse é definitivamente o tipo mais emocional e pessoal jeito de ficar por dentro da Rita Ora como pessoa de tudo o que eu já fiz. Tive que lutar muito para chegar nesta posição que estou hoje e eu acho que este álbum realmente irá explicar os problemas meus quando estive crescendo e ter apenas a música como uma máquina de apoio”, ela diz. “Definitivamente abracei o fato de que fui libertada e posso lançar a música que eu quero lançar”.

Ela adiciona que se considera primeiramente e principalmente uma entertainer, e quer que seus fãs saibam o quão dedicada ela é com seu trabalho. “Eu trabalho pra c*ralho todos os dias e definitivamente amo meu trabalho. Amo entreter as pessoas e eu me vejo como uma entertainer”, ela diz. “Isso é tudo o que eu quero fazer, aproveitar o tempo e atenção das pessoas e fazê-las felizes”.

Música de lado, Ora também falou sobre as estrelas de Hollywood que se uniram para fazer o protesto Time’s Up sobre assédio sexual e o quão ela apoia a iniciativa. Após o discurso de Oprah no Globo de Ouro deste ano, ela compartilhou em seu instagram uma foto aonde elogia a poderosa apresentadora.

“Foi algo muito poderoso. Acho que essa união é as vezes subestimada, mas quando você tem um número incontestável de pessoas fazendo a mesma coisa, você não pode negar o óbvio, que é a união”, ela diz. “É tão inspirador e incrível ver todos deixando tudo de lado e fazer isso ser apenas sobre o que realmente se trata, que é a vida real, os sentimentos reais das pessoas e o que as pessoas reais tem passado”.

Ela diz que o movimento não é exclusivo para Hollywood. “Acho que quanto mais, melhor… Isso acontece em todos os aspectos de trabalho, não apenas atrizes. Acontecem em escritórios e casas. Devemos trazer consciência”.

Publicado em 19 de Janeiro de 2018 às 16:34
Categorizado em: Entrevista

Rita Ora não para!

A popstar britânica lançou outra música nesta sexta-feira chamada “Proud”, sendo seu terceiro lançamento desde Outubro, quando ela lançou o segundo single de seu álbum, “Anywhere”. Duas semanas atrás ela lançou seu dueto com o ex-membro do One Direction, Liam Payne, “For You” para a trilha de “Cinquenta Tons de Liberdade”.

“Amo o fato de que os fãs dele tem nos apoiado!”, ela diz sobre a reação ao dueto. “Esses fãs do One Direction são incríveis. É amável ter esse apoio”.

E sentir esse apoio só tem confirmado que o que ela tem feito no momento, tem funcionado. O trio de “Anywhere”, “For You” e “Proud” vem logo depois do altamente bem sucedido lançamento da dupla “Your Songe “Lonely Together”, que ela lançou com Avicii.

“Disse para mim mesma quando comecei a trabalhar neste álbum que eu iria lançar o máximo de músicas que eu puder. Não irei dizer ‘não” para nenhuma oportunidade de parceria, porque eu queria me sentir como uma rapper por um momento [risos]. Queria colocar o máximo possível de conteúdo, simples assim, e estou feliz com as reações! Esse momento é meu”.

Para “Proud”, Ora fez uma parceria com o Open Mic Project da Absolut e criou a música a partir de histórias pessoais enviadas por fãs. A colaboração resultou num hino exuberante que encoraja a aceitação, amor e liberdade.

“Você faz eu me sentir orgulhosa, eu quero dizer para o mundo todo sobre você, sabe?”, ela canta no refrão da música. “Você sabe que é você quem eu amo, é você quem eu amo”.

Ora disse ao AOL Entertainment que ela está realmente orgulhosa da música. “É mais sobre criar empatia e aceitação do que vender músicas”, ela explicou. “Então é um jeito legal de alcançar mais pessoas sem ter essa pressão”.

“Lembro de me sentir tão feliz de estar sendo parte de algo tão positivo”, ela disse do momento de criação da música. “Era o suficiente para mim apenas saber que eu tinha o apoio do público, e foi outra forma para mim de me conectar com meus fãs e fazer ainda mais músicas. Eu já estava trabalhando no álbum e fazendo muitas outras músicas (com outros artistas), então agora eu só quero viver minha vida e cantar minhas músicas novas”.

Publicado em 19 de Janeiro de 2018 às 12:53
Categorizado em: Entrevista