Após 6 meses de disputa judicial, foi publicado pela corte de Nova Iorque que Rita Ora e a Roc Nation entraram em um acordo extra-judicial, após ambos processarem uns aos outros como a única alternativa para a quebra de contrato. Com isso, Rita Ora deixa oficialmente a gravadora.

Dentro da Roc Nation, Rita Ora gravou múltiplos álbuns desde 2008, porém apenas “ORA”, gravado em 2012, foi lançado, apenas em alguns mercados. A situação se agravou em 2013 quando a Roc Nation encerrou seu contrato de distribuição com a Sony, movendo-se para a Universal, deixando Rita como a única artista em seu roster com a distribuição feita pela Universal, criando uma série de empecilhos burocráticos que impediam o lançamento de seu álbum. No final de 2014, alguns dos executivos que cuidavam de Rita na gravadora foram movidos para o TIDAL, aumentando seu desamparo na empresa. Rita Ora desde então passou a pagar, com seu próprio dinheiro, por aparições na TV, performances, rádios, e até mesmo pelos seus custos de gravação em estúdio.

Desde então, ela tem trabalhado duro com sua empresa de gestão em múltiplos projetos de mídia e na moda, enquanto esperava a hora certa para poder pedir a quebra de contrato e, por consequência, deixar a gravadora para uma outra que estivesse disposta a poder lançar seu material.

Detalhes do acordo feito entre Rita Ora e a Roc Nation não foram divulgados, vistos que ele foi feito completamente fora dos tribunais. De acordo com o The Sun, Rita Ora está prestes a assinar contrato com a Warner Music, casa de alguns de seus colaboradores recentes como Ed Sheeran, Charli XCX e Wiz Khalifa.