O site POPSUGAR fez uma longa entrevista com Rita Ora falando sobre novas músicas, America’s Next Top Model, Cinquenta Tons e muitos projetos futuros. Confira a tradução exclusiva abaixo.


POPSUGAR: Parte dos motivos pelos quais esta franquia se tornou icônica é graças a forte presença de Tyra Banks. Foi assustador assumir o lugar dela?

Rita Ora: Bem, eu nunca quis substituir o papel dela, eu quis criar um novo. Digo isso porque você não pode substituí-la, já são 22 ciclos e bem… Não tem nem como tentar. Tive uma reunião com Tyra e sua equipe e meio que dissemos que, se eu fosse fazer este programa, como é que faríamos ele ser novo de uma forma que não parecesse “Rita contra Tyra”, sabe? Foi aí que a reformulação aconteceu. Ao invés de nós encontrarmos uma bela menina que tira lindas fotos, é sobre encontrar uma bela menina que pode tirar uma linda foro e se tornar uma marca, ter seguidores e deixar a competição sendo uma ameaça para as Gigis e as Bellas. Isso, para mim, é o que estamos tentando encontrar.

PS: A ênfase nas novas competidoras de criar uma marca para si mesmas e essencialmente se tornar empreendedoras ao mesmo que são modelos é realmente interessante: você tem algum conselho em como as mulheres que querem tentar isso para o novo ciclo do show devem se preparar?

RO: Comece agora. Se você está tentando chegar no ano que vem, comece agora. Tipo, crie sua imagem, arrume suas ideias, consiga sua presença online se tornar notável de alguma forma. Tenha pelo menos uns 100, 200, talvez mil seguidores. Me mostre sua iniciativa. Eu quero ver aonde seu cérebro quer ir, isso é muito importante para mim. Você não precisa já ser um sucesso!

PS: Uma das partes mais amadas do ANTM são os seus insanos ensaios fotográficos. Você tem um favorito pessoal dessa nova temporada, ou você pode nos dizer um pouco sobre eles?

RO: Este é um programa de moda, então ainda queremos manter as coisas no topo da moda. Claro que estamos procurando uma marca de negócios e uma chefe, mas estamos também nos certificando que a moda e as imagens são certas. Sim, elas tem que passar por isso. Elas tem que passar frio do lado de fora, elas tem que criar alguma forma de atenção, elas tem que fazer um vídeo online… Tem na realidade essa cena que é muito interessante porque tem DJ Khaled, que é um grande amigo meu, e nós fazemos aniversário no mesmo dia. Você sabia disso?

PS: Eu não sabia!

RO: [Risos] Bem, pra mim, ele é o Rei do Snapchat. Quem melhor para dar conselhos sobre presença online do que DJ Khaled? Tem essa compteição que envolve elas tendo o exato tempo que o Snapchat dá para fazer algo interessante. Não posso dizer o que elas fazem, mas para mim foi divertido. Nós tiramos uma vencedora disso e o prêmio é ótimo. Os prêmios são fenomenais.

PS: Sei que Ashley Graham é uma das juradas desta temporada, mas não temos nenhuma modelo plus-size neste ciclo. Você mencionou que você quer que o show tenha suas raízes na alta moda, mas dadas as críticas que as indústrias da moda e beleza tem recebido nos últimos anos por promoverem uma má imagem corporal, como o show pretende abordar isso?

RO: Primeiramente, quando pensamos sobre o painel, eu realmente quis criar uma fábrica em 360 graus para as meninas. Drew [Elliott] faz as revistas e tem a capacidade de ter dar uma capa, e Law [Roach] transforma você em uma estrela, te vestindo e estilizando de uma forma que você irá acreditar em si mesma. Ashley, a história dela é tão interessante e eu não acho que muitas pessoas sabem sobre Ashley o tanto quanto deviam saber. Quando Ashley começou não tinha Instagram… Digo, quando eu comecei eu acho que ainda não tinha Instagram? Não, não tinha. O que significa que nós estamos ainda aqui, lidando com a tecnologia, e isso é importante. Ashley dá conselhos para as meninas serem orgulhosas de seus corpos. Não temos participantes plus-size, mas não é esse o caso. Não é o que tentamos fazer, o que tentamos é encontrar uma super estrela, do tamanho que for. Claro que elas podem fazer audições, porque nós damos bem vindas a todos os tamanhos. É mais sobre o timing e sua história, e a inspiração por trás delas.

PS: Falando sobre os jurados, a dinâmica entre Tyra, Miss J e Nigel Barker nas temporadas anteriores sempre foi divertida. Qual é a dinâmica entre vocês? Parece que vocês se dão muito bem no primeiro episódio.

RO: Não o tempo todo!

PS: Não?

RO: Nós nos damos! Mas nem sempre concordamos. Tem momentos aonde nós estamos tipo “O quê você tá falando?”, e momentos onde eu falo “Vocês são loucos!”. E eu sou a que mais discorda com os outros três. Mas é como é. Não é um conto de fadas. É a vida real, e quero que as pessoas entendam isso. O show é real, os eventos são reais e as montanhas-russas emocionais das meninas são reais. É divertido também. É leve ao ponto que fazemos as meninas se divertirem com isso também.

PS: Se você tivesse que resumir a nova temporada em três palavras apenas, quais seriam?

RO: Louca, dramática e apenas… inspiradora.

POPSUGAR: Em “Cinquenta Tons de Cinza”, você mesma disse que o papel era do tipo “pisque e você perderá”.

Rita Ora: Sim, eu não estava realmente nele.

PS: Podemos esperar ver mais de você em “Cinquenta Tons Mais Escuros”?

RO: Sim! Nos livros dois e três, minha personagem é sequestrada. Ela está ao redor muito, e eu estou lá quando Christian sofre o acidente de helicóptero. É muito intenso. Definitivamente acho que a seriedade dos filmes de Cinquenta Tons multiplicou no storyline. Estou mais neles, com certeza. Não apenas isso, só de ser uma parte dele… Nunca comecei na indústria como atriz, então de estar envolvida em um filme sem paradas é fenomenal.

PS: Você está também num futuro filme com Carrie Fisher, certo?

RO: Um filme independente chamado Wonderwell. É fantástico! Acontece em roma. O roteiro realmente me pegou de surpresa. Sou meio que uma designer de moda com poderes. É como o Diabo Veste Prada encontrando Maleficent. Carrie Fisher interpreta a boa feiticeira, e eu sou a feiticeira do mal Estou basicamente tentando pegar essas duas crianças que tem poderer que preciso para dominar o mundo. Acho que é um filme muito divertido, e eu estive filmando ele nos últimos meses após terminar [o America’s Next Top Model]. É ótimo no entanto, porque eu amo trabalhar sabe? Estou também gravando um álbum.

PS: Sua música se tornou meio que um trabalho paralelo aos seus trabalhos no cinema?

RO: Para mim, a música vem naturalmente. Sempre estou no estúdio e sinto, uau, esse é meu paraíso. Na noite passada eu estava no estúdio gravando uma música, e eu sabia que eu tinha que acordar às 5 da manhã para fazer o Today Show, então eu não poderia ficar lá a noite toda. Mas amei. Estou cansada, mas amei. É o meu espacinho. O álbum sai no ano que vem, e isso me deixa muito animada. O primeiro single sai em Fevereiro e o álbum sai no verão. Vocês verão um lado novo da Rita, vinda de Londres e tendo uma história para contar. Todos sabemos que tenho coisas para contar agora, depois de quatro anos. Estou feliz de que irá ser lançado.

PS: A sua nova música será um distanciamento de alguma forma das coisas das quais você já fez?

RO: É um renascimento. Não é sobre sofrimento ou algo assim. É sobre renascimento e ser livre e ter a liberdade de me expressar liricamente. Trabalhando em casa com amigos, com minha banda, e é um álbum realmente autêntico com música ao vivo.

PS: Tem alguém com quem você gostaria de colaborar que você não colaborou ainda?

RO: Estava tão apaixonada por Shawn Mendes ao ponto em que tive que mandar uma DM para ele. Sim eu fiz, eu caí nas DMs dele [risos]. Eu disse: “Preciso te mandar essa música, porque você é o único que pode fazê-la”. Se vai acontecer ou não, eu não sei, mas ele me respondeu e nós agora nos tornamos amigos pela internet. Fui capaz de mandar música para ele, e isso é o mais legal sobre as mídias sociais. Sou uma grande fã dele. Tenho muitas surpresas boas e umas colaborações incríveis neste álbum.

PS: Fico cansado só de pensar como você equilibra todos estes projetos ao mesmo tempo.

RO: É duro, porque você não acaba vendo muito sua família e seus amigos. Você tem que sacrificar sua vida social e muitas noites de sono. Você tem que aprender a como dormir sem poder dormir [risos]. É tipo, o que você quer na vida? Sempre me pergunto isso. “O quê você quer fazer quando tiver 40 anos?”. Não quero trabalhar o tempo todo quando tiver 40 anos. Quero ser capaz de relaxar quando ficar mais velha. Sempre foi meu sonho ter filhos e me garantir de que eles estão todos bem.