Rita Ora tem recebido pedidos outros artistas querendo saber como sair de uma gravadora com sucesso logo após ela mesma ter saído da Roc Nation este ano.

A cantora britânica conseguiu fama mundial ao fazer parte da gravadora de Jay Z, porém as coisas se complicaram quando ela os processou por estarem obstruindo sua carreira. Após uma disputa nos tribunais relativamente curta, eles entraram em acordo em Junho, e ela saiu da gravadora, assinando quase que de imediato com a Atlantic Records, do grupo da Warner Music.

Desde que superou isso, Rita descobriu que sua situação tem inspirado alguns colegas do mesmo artístico a pedirem conselhos à ela sobre situações similares.

“É chocante como tantos artistas passam por isso. Muitos artistas, não irei dar nomes, me ligaram dizendo ‘Como eu saio disso?’”, ela disse em entrevista ao jornal britânico Metro.

Rita admite que mal pode esperar para continuar a compor e gravar músicas novamente. Sobre o selo da Roc Nation ela apenas lançou um álbum, seu disco de estreia ORA em 2012, e ela admite que chegou a considerar desistir da carreira musical durante sua disputa legal. “Você pensa, ‘Vale a pena?’. Fica tão difícil às vezes…”, ela confessa, depois adiciona: “Caralh*, claro que vale a pena, isso é tudo o que eu sempre quis fazer”.

Quando perguntada sobre se antigo mentor Jay, a estrela diz que não tem nada além de respeito pelo homem que fez dela uma estrela.

Cantar não é mais seu único amor no entanto, e Rita está buscando novos papeis no cinema após conseguir o papel da irmã de Christian Grey, Mia, na série de filmes Cinquenta Tons de Cinza. Mas ela admite que já se atrapalhou um pouco no entanto.

“Entrei na audição errada uma vez”, ela se lembra. “Comecei a fazer esse script totalmente diferente e todo mundo ficou olhando um para a cara do outro”, ela ri.