Continuando a série de entrevistas promovendo sua nova música, “Proud”, Rita Ora foi entrevistada pela OUT Magazine aonde falou como sobre a comunidade LGBTQ inspirou a nova faixa. Confira a tradução abaixo com exclusividade do Rita Ora Brasil.


OUT: Como você se envolveu com o The Open Mic Project?

Rita Ora: Foi algo lindo porque é sobre usar a música para encorajar maior aceitação no mundo de hoje, independentemente de suas crenças ou fronteiras. Foi algo muito legal para me conectar com meus fãs e até mesmo fazer novos e coletar centenas de histórias reais de aceitação. Foi inspirador de ler. Li o máximo possível e realmente me ajudou a escrever “Proud” de uma maneira com maior significado.

O processo desse projeto como um todo foi realmente autêntico e quando a Absolut veio com a ideia para mim, me senti próxima e pessoal, e eu amo fazer projetos como esse. Tenho me envolvido com caridade e levantar dinheiros para as causas nas quais eu acredito, ser capaz de me envolver com algo na mesma veia, e que envolva música, me deixou animada em fazer parte.

“Proud” é um hino LGBTQ. Quais tem sido suas experiências mais memoráveis com a comunidade LGBTQ em sua carreira?

Tem sido um relacionamento próximo. Minha vida toda tem sido muito estranha em muitos lugares e as pessoas achavam que eu era meio louca, e olhavam da maneira com que eu me vestia e achavam que eu era definitivamente doida. As únicas pessoas que não pensavam isso de mim eram da comunidade LGBTQ. Sinto que devo muito à comunidade desde antes mesmo de ter me tornado uma figura pública, porque eu tive uma família com eles. Me ajudaram a me tornar quem eu sou hoje.

O que você quer que as pessoas tirem dessa música? Qual a mensagem que você quer carregar?

Quero encorajar mais aceitação no mundo de hoje. Tem sido uma coisa positiva de se fazer, agora mais do que nunca nós precisamos disso. Dois ou três anos atrás eu não teria certeza se eu algum dia iria poder lançar as músicas que eu quero, ser eu mesma e ser livre. Agora, em 2018, eu sinto isso. Em 2016 eu pensaria que não de jeito nenhum eu poderia ser capaz de fazer o que eu quero. Como os tempos mudaram, né?

Isso significa que em 2018 será o ano que finalmente iremos ter seu álbum?

Sim, definitivamente. Eu sei. É incrível poder dizer isso.

Além do álbum, o que Rita Ora irá fazer esse ano?

Começo minha turnê europeia em Maio e depois eu vou pra América para alguns shows isolados. Temos “For You”, o single que eu lancei com Liam Payne para Cinquenta Tons de Liberdade. Quer lançar o máximo de conteúdo possível, performar e realmente apenas compartilhar minha vida com o mundo.

Você está tão ocupada o tempo todo. O que você faz quando não está trabalhando?

Não sei porque eu nunca não estou trabalhando. Quando tenho um minuto pra mim mesma, procuro outra coisa pra fazer. Tento ser visionária e faço coisas que não mostram resultados imeditados. Hoje eu tive uma reunião incrível e eu não terei nenhum resultado dela até o final do ano, mas está tudo bem. Coisas assim. Gosto de me preparar para o futuro e amo trabalhar.

Você definitivamente tem uma visão de longo alcance, coisa que muita gente não tem.

(Risos) Eu tento, com certeza.